Andar de bicicleta em São Paulo

Fiz um video mostrando como pedalo por São Paulo. No dia 26/08/2011 (sexta-feira) gravei o trajeto que faço pelas manhãs para ir trabalhar, saio da Av. Indianópolis na ZS. e vou até o Parque Antártica na ZO. em um trajeto de aproximadamente 14km (ida).

É impressionante a quantidade de carros (que custam 10x, 20x mais que uma bike) são deixados para trás criando enormes congestionamentos, gastando combustível e poluindo nossa cidade.

Definitivamente após fazer esse vídeo ví que faço bastante coisa errada e tenho muito a melhorar, sendo assim posso não ser o melhor ciclista para dar dicas de commuting, mas resolvi fazer esse post para compartilhar algumas premissas que eu SEMPRE respeito enquanto pedalo nessa megalópole e que provavelmente fizeram com que desde 2008 (quando comecei a pedalar) eu nunca tenha sofrido um único acidente.

1) Eu nunca ando espremido no canto direito da via! Essa é definitivamente a dica mais importante. Pedalar na cidade é como uma dança em que o Ciclista é quem conduz. Faça com que você seja visto, imponha respeito e ande no meio da faixa da direita para ter espaço de reação e conforto. Você é um veículo como qualquer outro e deve por lei ser respeitado!

2) No farol, eu fico o máximo que posso à frente dos veículos. Quando o farol abre é a hora em que os veículos disputam posição e você não vai querer estar no meio deles. Vá para além da faixa do pedestre (respeitando sempre o espaço deles), tenha espaço para você sair antes de todos para que eles possam desviar, não disputar com você.

3) Eu sempre uso capacete Ele me protege do sol, deixa minha cabeça ventilada e em caso de uma queda pode fazer toda a diferença.

4) Não uso óculos de sol e sempre utilizo roupas claras. Acho muito importante manter o contato olho a olho com os motoristas, um olhar pode trazer um entendimento essencial sobre a atitude que cada um vai tomar.

5) Antes de entrar no corredor, sempre olho para ver se não estão vindo motos.

6) Sempre utilizo minhas mãos para demonstrar aos motoristas o que vou fazer. O bração para a direita e para a esquerda não deixa dúvidas nos motoristas quanto a sua atitude.

7) Eu acredito que nenhum motorista vai passar propositalmente em cima de um ciclista. A menos que você esteja lidando com uma pessoa mentalmente doente, poucas pessoas vão propositalmente colidir com você. Por isso friso a dica nr 1, FAÇA-SE SER VISTO!

8 ) Pedalo o mais estavel possível, sem viradas bruscas e movimentos inesperados. Demonstro clareza sobre as minhas atitudes para os outros motoristas

9) Calçada e farol vermelho em último caso e com muita prudencia. Não tem como, sempre vai ter uma hora que você não vai conseguir passar pelos carros e disputar largada com os outros motoristas me sinto muito inseguro. Essas são as horas que eu vou para a calçada e passo os outros carros. Já passar no farol vermelho, só quando não há pedestres e é garantido que não esta vindo nenhum carro. Na dúvida eu não passo.

10) Sempre dou bom dia para outros ciclistas. Educação e contato com outras pessoas faz muito bem para o dia a dia

Segue o vídeo (a data da máquina estava errada!):

6 ideias sobre “Andar de bicicleta em São Paulo

  1. Leandro, nos encontramos agora a pouco na Estados Unidos. Caramba, eu que preciso pegar dicas com você! Aliás, vou fazer um ciclotour de 15 dias no Chile, na região de Puerto Mountt.
    Sobre a alternativa de rota, acho que será um pouco mais lento, mas pode experimentar, é só um pedaço, mas acho que vale a pena para dar uma relaxada:
    Rep. do Líbano > Pça Dia do Senhor > R. Antonio Bento > R. Mena Barreto > R. C. Torres Homem > Av. Nove de Julho
    Se for para pegar a Estados Unidos, você poderia fazer: Rep. do Líbano > Pça Dia do Senhor > R. Antonio Bento > R. Veneza > Estados Unidos

    • Oi Gilberto, muito obrigado pela dica do trajeto. Tentarei faze-lo na segunda-feira.

      Recomendo que você se hospede em Puerto Varas (muito próximo de Puerto Montt) e é MUITO mais bonito! Uma visão incrível para o vulcão Osorno.

      Abraços,
      Leandro

  2. Olá Leandro, muito educativo e divertido seu vídeo!
    Eu vou ao trabalho de bike umas 2 vezes por semana (ainda uso carro sim), sendo que meu trajeto é: metrô São Judas (casa), Indianópolis, av Ibirapuera, av. ver. José Diniz, Verbo Divino (Chácara Santo Antônio – Santo Amaro). O trajeto dá uns 13,6km. A ida é fácil, a volta é que é complicado, por toda a subida que se tem que fazer na Indianópolis…

    Se me permite algumas dicas: evitar usar o corredor da direita, que os motoqueiros usam. Um dos colegas com quem pedalo é motociclista e diz que eles não respeitam carro, o que dizer então de bike.
    Outra é tomar cuidado ao trafegar no corredor da esquerda, entre os carros em movimento e os carros estacionados, pois o perigo de levar portada é grande.

    No mais, eu cometo os mesmos acertos e erros que vc, rs.
    Abraços

    • Cássio, provável que já tenhamos nos cruzado pelas ruas da zona sul.

      Muito obrigado por ajudar com suas dicas e fazer o blog crescer!

      Abraços,
      Leandro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *